Os cinco principais fatores que atrapalham a vida sexual do homem

Para manter o equilíbrio físico e emocional é necessário ter atenção alguns hábitos

Foto: Divulgação
Anúncio

Inúmeras pesquisas revelam que a vida sexual é uma parte extremamente importante na saúde do homem. E que o sexo influencia de maneira expressiva outras funções essenciais do organismo, e em sensações como o bem-estar e o prazer. Sendo assim, é importante ter atenção a alguns hábitos que podem prejudicar a performance sexual.




Segundo o cirurgião especialista em urologia, rins, próstata e prótese, e fundador da Lifemen, rede de clínicas que reúne serviços especializados na área de saúde sexual masculina, o médico Emilio Sebe Filho, atitudes como fumar, beber, sedentarismo, estresse, ansiedade e má alimentação influenciam negativamente a vida sexual masculina.

“Há uma série de questões que podem afetar o desempenho, tanto psicológico, emocional e físico. Daí a importância de entender cada fator e descobrir como o evitar. O investimento e atenção com a vida sexual ativa deve ser constante”, sublinha o especialista.

Eis os cinco principais fatores que atrapalham o desempenho sexual:

Fumar: o tabagismo é um dos piores hábitos que um indivíduo pode desenvolver quando se trata de saúde. Não somente prejudicial para o sistema respiratório e as estruturas pulmonares, o hábito de fumar também compromete o funcionamento do sistema cardiovascular, o sistema venoso e, consequentemente, a atividade sexual.

Beber: o consumo excessivo de álcool já é apontado como uma das causas do desenvolvimento de problemas cardiovasculares, de doenças como a diabetes e, até mesmo, do excesso de peso. Todos esses fatores influenciam de maneira direta ou indireta a prática sexual.




Sedentarismo: ao não praticar nenhum tipo de atividade física, além de diminuir a disposição e, até mesmo, o condicionamento físico do indivíduo durante o sexo, também pode ter consequências cardíacas e vasculares para o homem, influenciando na capacidade de manter uma ereção.

Stress: o stress está diretamente ligado a quadros de dificuldade em manter ereções, assim também como a ejaculação precoce e a falta de libido. Consequentemente, passar por situações e viver rotinas intensas resultam em consequências sérias para a saúde emocional e sexual.

Insônias: com a falta de repouso, muitos homens estão propensos a terem episódios de cansaço. Com isso o organismo tende a funcionar de uma forma mais ansiosa e estressada, o que por sua vez afeta o modo como o sangue flui e prejudica a ereção masculina.


Fonte:  NOTÍCIAS AO MINUTO

Comentários