Jovem diz que namorou barata por um ano e a comeu: ‘Era melhor do que qualquer garota’

Reprodução: Instagram/Yuta Shinohara / Montagem: Nado Calegari
Anúncio

Yuta Shinohara, é um japonês de 25 anos de idade que veio a público contar a sua história. Ele namorou uma barata chamada Lisa por cerca de um ano. Ele admitiu que ele tinha um relacionamento estável com esse inseto, chegando inclusive a imaginar relações íntimas com sua parceira de alguns centímetros.




O rapaz diz que comprou o invertebrado, que é de origem africana, em uma fazenda de insetos. Ele diz que acreditava na capacidade de comunicação desses animais e elogiou a sua companheira invertebrada que faleceu.

De acordo com o jornal Daily Mirror, Yuta revelou que achava a barata mais sexy e melhor do que qualquer garota que ele já conheceu, sendo inclusive o primeiro amor de sua vida. Porém a história de amor dos dois não teve um final muito feliz. Depois de sua parceira morrer, ele decidiu comer ela, seguindo as suas crenças e os seus ideais.




Ele se alimentou do animal por ser defensor e adepto da entomofagia, que é a prática de comer inseto nas primeiras refeições, sendo um substituto das carnes convencionais, como soja bovina, suína, frango ou peixe. As razões que levam a isso são várias, como a preservação do meio ambiente, pois é preciso uma área muito menor para manter a criação desses animais.




Ainda segundo o tabloide britânico, o jovem é um dos principais organizadores de um evento de entomofagia em sua cidade. Suas opções de refeição vão desde esse tipo de barata, até lagartas que comem flores de cerejeira.

Para o rapaz a decisão de comer a sua parceira foi natural: “Eu fiz com reverência”. Ele confessa que foi muito difícil o dia que Lisa morreu, mesmo que ele compreendesse a inevitabilidade do seu relacionamento, uma vez que as baratas tem uma vida curta.


Fonte: Edaily

Comentários